CORTE DE CUSTOS

GloboNews ‘corta’ cinegrafistas e preocupa repórteres em meio a demissões

Além do passaralho realizado nas redações nos últimos dias, a emissora tomou uma nova e importante decisão

Bruno Pinto
Repórter do EM OFF

Pouco tempo após promover uma verdadeira onda de demissões em suas redações, desligando até mesmo profissionais consagrados, a direção da Rede Globo bateu o martelo e tomou uma decisão importante com relação a um novo método de trabalho. Com o objetivo de cortar custos, a GloboNews decidiu “cortar” cinegrafistas e auxiliares, transformando os repórteres em uma espécie de faz-tudo.

Inicialmente, a decisão afetará apenas os colaboradores que cobrem política no canal de notícias pertencente ao Grupo Globo. Segundo informações divulgadas pelo colunista Paulo Cappelli, do portal Metrópoles, esses profissionais serão devidamente treinados para manusear corretamente o “Kit Mojo”, conjunto formado basicamente por um celular, tripé, microfone e luz.

No entanto, a informação acabou ganhando força nos bastidores da GloboNews e já se tornou um dos assuntos mais comentados de toda a emissora, chegando aos ouvidos dos profissionais do canal aberto e causando receio. Ainda de acordo com o jornalista, diversos editores estão com medo de que a decisão possa chegar nas redações da TV aberta, o que, na opinião deles, poderia ocasionar numa perda significativa no que diz respeito a qualidade.

Vale ressaltar que algumas emissoras, como é o caso da Jovem Pan News e da CNN Brasil, já se renderam ao equipamento de baixo custo. Portando, em breve, os repórteres de política da GloboNews seguirão os passos de seus colegas e passarão a produzir uma reportagem praticamente sozinhos, sem o auxílio de cinegrafistas e auxiliares.

Em resposta aos questionamentos feitos pelo portal, a emissora dos Marinho, por meio de uma nota, confirmou a informação e acrescentou: “Toda a Globo usa o chamado Kit Mojo, uma tecnologia móvel que usa celulares. Recentemente, muitos repórteres chegaram a Brasília para trabalhar em pontos de vivo fixos”, iniciou.

Por fim, a GloboNews ressaltou que a utilização do equipamento em questão não irá interferir no processo de contratação dos profissionais “cortados”: “Houve reunião para apresentar a tecnologia a eles, que será acrescentada aos pontos de vivo fixos já existentes. Contratações de cinegrafistas, quando necessárias, não deixarão de ser feitas”.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.