Arrependido?

Marido de Ana Hickmann passa mal e abandona entrevista

Empresário pediu perdão para a apresentadora após acusações de agressão

Paulo Henrique Lima
Repórter

Alexandre Correa quebrou o silêncio e falou pela primeira vez após a entrevista de Ana Hickmann ao Domingo Espetacular sobre as acusações de violência doméstica. Ao Chupin da Metropolitana, nesta quarta-feira (29), o empresário negou ter agredido a apresentadora, mas pediu perdão. Enquanto respondia questionamentos sobre seu comportamento agressivo, ele passou mal e parou o programa por alguns minutos.

O empresário negou que seja uma homem agressivo e afirmou que seu comportamento extraído de vídeos do canal da apresentadora era combinado. “É absolutamente encenado. Isso tudo era absolutamente ensaiado e combinado. Você vai chegar ranzinza, vai chegar reclamando, era tudo combinado. Foram 25 anos de relacionamento, a gente brincava, tinha maneira de um chamar ao outro, não era nada desrespeitoso”.

Na sequência, Alexandre Correa foi questionado sobre uma reconciliação com Ana Hickmann. Ele descartou a possibilidade e pediu para parar a entrevista, pois estava passando mal. O acusado deixou o estúdio do programa e demorou cerca de três minutos para retornar. “Isso aqui não está me fazendo bem. Reviver tudo isso não está me fazendo bem. Preciso de um minutinho só pra tomar uma água”, justificou.

O empresário se negou a comentar questões contratuais e envolvimento com negócios criminosos mencionados por Ana na Record para Carolina Ferraz. Ele voltou a negar que tenha a agredido fisicamente e descreveu como teria sido o último dia 11 de novembro na mansão da família em Itu, no interior de São Paulo. Segundo Correa, a apresentadora destacou um ponto de vista diferente do casamento.

“Depois do que eu vi no Domingo [Espetacular, da Record], na entrevista dela, existe o ponto de vista da Ana, que tem que ser respeitado, e tem meu ponto de vista do relacionamento. Eu entendo que muita coisa foi conquistada, aproveitamos muito da vida, em vários sentidos, mas, pelo ponto de vista dela, parece que nada disso aconteceu. Existe o que aconteceu no dia, existe o que ela está narrando, mas é prudente pedir desculpa à Ana, ao meu filho. Pedir perdão, pedir desculpa. Nem no meu pior pesadelo achei que poderia acontecer”

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.