vixe!

Luana Piovani faz denúncia e alega que foi humilhada por juíza 

Luana Piovani enfrentou uma audiência de conciliação em Portugal que se tornou ainda mais tensa do que o esperado.

Gabriel Alme
Repórter do EM OFF

Após um longo processo para chegar a um acordo de pensão dos filhos com Pedro Scooby, Luana Piovani enfrentou uma audiência de conciliação em Portugal que se tornou ainda mais tensa do que o esperado, revelando um caso de violência jurídica. Durante a sessão, o surfista ofereceu um valor para os filhos, mas acabou sendo duramente criticado pela juíza. Embora tenha aumentado a quantia, Luana sentiu-se insatisfeita e relembrou um confronto vivido.

“Eu disse: ‘Esse valor não paga as contas’. Foi então que a juíza olhou para mim, de cima a baixo: ‘Você sabe quanto é o salário mínimo em Portugal?’. E eu respondi: ‘Sei, sim, 750 euros’. E a magistrada continuou: ‘Existem famílias com quatro pessoas vivendo com esse salário’. Eu disse: ‘mas nem eu nem a senhora vivemos com esse salário e não é isso que viemos discutir aqui‘”, relembrou Luana, em entrevista ao programa português “Júlia”.

A atriz detalhou todo o caso e expôs o comportamento da magistrada durante a audiência. Luana, inclusive, afirmou que a juíza também gritou com suas advogadas, assim como com as que representavam Pedro Scooby. Durante a entrevista na TV portuguesa, Luana ironizou o comportamento que juíza teve diante da situação delicada.

A juíza começou a gritar com a minha advogada. E tudo está gravado. Ela não deveria ter tomado o remédio de manhã. Ela perturbava todo mundo, deu um esfregão no Pedro. E ela veio me humilhar. Eu sei que acabei assinando (o acordo), mas fui coagida, desrespeitada e eu descobri que é um modus operandi da justiça portuguesa. Descobri onde é a porta do inferno dentro do céu”.

Violência jurídica

Luana revelou que foi abordada na rua por outras mulheres que também sofreram violências semelhantes. Foi então que ela sentiu a necessidade de iniciar uma campanha para combater os casos de violência jurídica. “Me senti pressionada, injustiçada, estamos recorrendo. Mas eu estou aqui não é mais pelo caso. Precisamos falar sobre essa violência”.

O caso de violência jurídica enfrentado por Luana Piovani repercutiu não apenas na mídia, mas também na sociedade portuguesa. A atriz relatou que foi abordada por várias mulheres que compartilharam histórias semelhantes de desrespeito e coação por parte do sistema judiciário. Esse episódio despertou em Luana o desejo de lutar contra essa forma de violência e buscar justiça não apenas para si mesma, mas também para outras vítimas.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.