Nova Polêmica

Filhas de Gugu se pronunciam sobre exame de DNA para provar suposto irmão

Ao Fofocalizando, do SBT, advogado Nelson Wilians deu o posicionamento das filhas do apresentador

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

O processo envolvendo a polêmica herança de Gugu Liberato ganhou uma bombástica reviravolta nesta quarta-feira (21). Um homem de 48 anos chamado Ricardo Rocha afirma ser filho do apresentador, que morreu em 2019. Ao “Fofocalizando”, o advogado de Marina e Sofia Liberato, filhas do famoso, se pronunciou sobre o rumo do problema a partir de agora.

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, o homem que diz ser filho de Gugu pede um exame de DNA para comprovar a paternidade do ex-apresentador e, assim, ter direito à herança. Tal exame pode ser feito pelos filhos do famoso (as gêmeas Marina e Sofia ou por João Augusto), ou por parentes, como Aparecida Liberato, irmã de Gugu.

No caso de negativa, ele pede a exumação do cadáver de Gugu Liberato. “Diante de eventual recusa dos herdeiros ou parentes em se submeter à cleta de material genético, que se mostra essencial para o deslinde da contenda, emerge necessária a realização da exumação do cadáver, com a consequente análise do material cadavérico”.

De acordo com Chris Flores, apresentadora do “Fofocalizando”, o advogado Nelson Wilians, que representa as gêmeas Sofia e Marina na disputa judicial pela herança de Gugu Liberato, afirmou que as meninas estão dispostas a fazer o exame de DNA para atestar ou não a paternidade de Ricardo Rocha, que atualmente trabalha como comerciante.

“O Nelson Willians afirmou que as filhas do Gugu não vão se negar a fazer o DNA”, afirmou a apresentadora do SBT. “Claro que ele ainda vai analisar o caso, que chegou hoje ao conhecimento dele. Mas se for pertinente as meninas farão o DNA e não haverá a necessidade de exumar o corpo”, afirmou Chris Flores, ao vivo, na tarde desta quarta-feira (21).

Suposto filho

A notícia de um suposto novo filho de Gugu caiu como uma bomba na audiência judicial convocada para discutir o destino da herança do apresentador. Assim que os três filhos e a irmã de Gugu, Aparecida, entraram na sala em que testemunhas seriam ouvidas, foram informados da existência de uma ação de investigação de paternidade “post mortem” contra o artista.

Segundo Bergamo, a mãe de Ricardo teria conhecido Gugu em 1973, em uma padaria de São Paulo. Eles se encontravam diariamente e logo começou um flerte, que culminou num relacionamento. A mulher, então, teria descoberto a gravidez em 1974, mas já não encontrou Gugu na referida padaria, perdendo totalmente o contato.

Ricardo, então, acompanhou à distância a carreira de Gugu Liberato na televisão, mas “entendeu protelar a busca do reconhecimento da paternidade para o futuro”. Com a morte de Gugu e a disputa pela herança, Ricardo teria decidido buscar seus direitos, movendo a ação de paternidade.

Gugu e o suposto filho, Ricardo (Reprodução/SBT)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.