Reviravolta

Filhas de Gugu processam o próprio irmão e a tia em meio a disputa por herança

Divulgação de conversa sigilosa entre os filhos do apresentador causa reviravolta no caso

Lucas Cardoso
Repórter do EM OFF

A disputa pela herança de Gugu Liberato ganhou uma nova reviravolta nesta quarta-feira (31). Desta vez, o advogado Nelson Wilians, responsável por representar as filhas gêmeas do apresentador, Marina e Sofia Liberato, irá entrar com processo contra os advogados de João Liberato, filho mais velho de Gugu, e a irmã do apresentador, Aparecida Liberato, por fraude e estelionato.

Dilermando e Ângela Cigagna, que atualmente são os representantes de João e Aparecida, teriam agido de má fé ao compartilhar um diálogo sigiloso que tiveram com Marina e Sofia Liberato. Antes de pegarem o caso de João e Aparecida, os advogados eram os representantes das gêmeas, o que gerou uma controvérsia ainda maior no caso.

No diálogo em questão, que chegou a ser divulgado pela revista Veja, as declarações divergentes entre Marina e Sofia Liberato, e o irmão mais velho, João Liberato, ficaram ainda mais evidenciadas. Segundo o advogado Nelson Wilians, o vazamento do diálogo se trata de uma atitude grave e que não poderia ter ocorrido de forma alguma.

“Eu não posso gravar um cliente sem ele saber e depois, quando já não mais o represento, soltar o áudio desse diálogo. E, ainda mais grave: divulgar um trecho parcial da conversa”, afirmou Wilians, que posteriormente, alegou se tratar de um fato grave e fraudulento. “É um fato muito grave, é fraude e estelionato, e isso precisa ser investigado”, declarou.

Nota oficial de Nelson Wilians divulgada na íntegra

“É lamentável que uma conversa parcial e fora de contexto entre um advogado e suas clientes, mesmo que sejam ex-clientes, venha a público e que isso não demonstra outra coisa senão desespero de quem sabe que a Justiça está chegando e não será favorável a eles e mais, demonstra ainda que acertadamente fizeram as gêmeas quando trocaram esses advogados que em nada representavam os interesses delas, e há muito mais sobre a conduta destes que justificou tal mudança que aqui não devemos tratar mas trataremos no momento oportuno e na esfera penal”.

“O escritório NWADV afirma que, além da quebra de confidencialidade da conversa que, ao meu ver, grita que é parcialmente divulgada com fins espúrios, foi frontalmente violado o direito à privacidade e intimidade das herdeiras, conforme prevê a Constituição. O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP [Ordem dos Advogados do BRasil de São Paulo] deve apurar esse vazamento e aplicar as sanções previstas no Código de Ética e Disciplina, caso fique comprovado o envolvimento de advogados, declarou Nelson Wilians, representante das gêmeas de Gugu Liberato.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.