Deu ruim!

Ex-jogador Fábio Júnior é condenado a pagar dívida milionária a Eduardo Costa

Mansão no valor de R$10 milhões causou um embate judicial entre os famosos

Lucas Cardoso
Repórter do EM OFF

O embate judicial entre o ex-jogador Fábio Júnior e o cantor Eduardo Costa ganhou um desfecho. A Justiça de Minas Gerais condenou o ex-jogador a pagar o valor de R$1 milhão ao cantor por conta da compra de uma mansão avaliada em R$10 milhões que não chegou a ser concluída por Fábio Júnior.

A juíza Lilian Bastos, da 21ª Vara Cível de Belo Horizonte, determinou que o ex-atleta efetue o pagamento de 10% do valor do contrato, para que o processo, que foi aberto em 2020 por Eduardo Costa, seja finalmente extinguido. A juíza declarou que a multa prevista na rescisão contratual do imóvel está dentro dos limites legais.

Em 2021, Fábio Júnior já havia concedido uma entrevista, onde deu mais detalhes sobre a compra do imóvel de Eduardo Costa. Segundo ele, o contrato da mansão foi assinado sem ele ter o conhecimento de cláusulas que pudessem vir a causar problemas judiciais no futuro.

“Tive a intenção de comprar o imóvel, assinei o contrato, mas depois meus advogados me alertaram que existiam algumas cláusulas que não eram boas, e também que o imóvel poderia ter problemas na Justiça. Assinei sem ter noção disso, e conversamos para ser feito um desacordo informal. Achei que estava tudo bem. Se eu tivesse feito um distrato formal, na Justiça, não estaria passando por isso”, afirmou.

Eduardo Costa admite ter se arrependido de ter apoiado Jair Bolsonaro

Recentemente em entrevista ao podcast de André Piunti, no Youtube, Eduardo Costa revelou que se arrependeu amargamente de ter declarado apoio ao ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Segundo o cantor, o principal motivo do arrependimento foi o fato de milhões de brasileiros ter pego antipatia por sua pessoa.

“A única coisa que me arrependo de tudo foi a política […]. Nem é em perder [dinheiro], mas fez as pessoas terem antipatia de mim. Pra te falar a verdade, nunca afetou na minha agenda, nunca afetou no meu trabalho, nunca afetou em nada; mas afetou de pessoas que gostavam de mim […]. Foi a única hora que eu falo assim: Se eu pudesse voltar, eu jamais falaria disso [política]“, declarou Eduardo Costa.

“Eu acho até que eu fui um pouco babaca, sabia? Eu reconheço a babaquice. Falo, nossa que babaquice me envolver nisso. Nada a ver [ter me envolvido com a política]. Hoje se eu pudesse falar assim: ‘Você se arrepende de algo que fez?’. Não me arrependi de nada, mas da politica me arrependo. Queria uma mudança que pra mim era uma mudança e por outros não era. Depois você descobre que era tudo a mesma coisa [governo]“, concluiu ele.

A POLÍTICA INTERFERIU NA CARREIRA DELE? | Piunti entrevista Eduardo Costa

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.