Escolheu

Chay Suede deixa Netflix na mão em nome de protagonismo na Globo

Ator deixa projeto de viver Ayrton Senna para trás e opta pelo papel em Travessia

Felipe Reis
Repórter do EM OFF

Muitos estavam ansiosos pela possibilidade de ver Chay Suede interpretando o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna. No entanto, apesar de ser a opção certeira da Netflix para viver o papel, o ator acabou recusando a proposta para dar continuidade às suas atividades com a Rede Globo. Vale recordar que Chay Suede está no elenco de “Travessia”, novela que estreia nesta segunda-feira (10), na faixa das 21h, um dos grandes motivos para ter negado o convite.

Acontece que a possibilidade de viver Ayrton Senna na nova série da Netflix chegou antes da sua escalação para a nova novela de Gloria Perez. O contrato de Chay com a Globo é exclusivo e se estende até o ano de 2025. Dessa forma, o ator deu preferência ao contrato mais longo com a emissora, ao invés de iniciar um novo vínculo com a plataforma de streaming.

Durante uma entrevista para Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Chay Suede declarou: “A novela toma muitos meses do ser humano. É um caso a se pensar em relação ao processo produtivo. Mas eu realmente escolho e vou mais pelo personagem que vou viver ali. No caso de Trravessia, eu queria muito fazer pela vontade de trabalhar com o Maurinho (Mauro Mendonça Filho) e com a Gloria”, assumiu o artista.

Chay Suede já passou por algumas novelas da TV Globo com papeis marcantes, como Império (2014), Babilônia (2015), A Lei do Amor (2016), Novo Mundo (2017), Segundo Sol (2018) e Amor de Mãe (2019). Em Travessia, o ator dará vida ao arquiteto Ari, onde contracenará com Lucy Alves e a mais nova atriz da emissora Jade Picon. O personagem viverá um triângulo amoroso que trará o dilema entre o estilo de vida de Chiara (Jade Picon), pelo qual ele será seduzido, e seu amor infância por Brisa (Lucy Alves), com quem até mesmo já tem um filho.

A respeito do novo personagem, Chay Suede diz: “Algumas pessoas talvez vão considerá-lo imaturo, mas acho que ele é um monte de coisa, é uma confusão. Eu também estou descobrindo. A gente tem poucos capítulos , 18. Ele tem traços especiais, cativantes. Talvez algumas dessas características passem por uma imaturidade ou uma aparência disso. Acho que o público vai gostar de participar da construição de um personagem humano como ele é”, explica.

Já a série da Netflix que traz a história de Ayrton Senna tem previsão de lançamento para este ano, uma vez que a filmagem coincidiria com as gravações de Travessia. Com gravação em inglês e português, a minissérie contará com oito episódios que trazem desde o início da carreira do piloto até o trágico dia do acidente que tirou a sua vida. A produção ainda contará com um nome experiente no que diz respeito a direção brasileira: Vicente Amorim.

Leia também:

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.