Eita!

Bianca Andrade diz ser ‘pioneira’ e que terá história estudada no futuro

A empresária também expressou o desejo de tornar sua marca de cosméticos em uma potência global

Lucas Cardoso
Repórter do EM OFF

Bianca Andrade, também conhecida como Boca Rosa, concedeu uma entrevista ao Jota Jota Podcast nesta quinta-feira (31). Abordando assuntos sobre sua vida pessoal e carreira profissional, a empresária acabou dividindo opiniões nas redes sociais ao afirmar que sua trajetória profissional será estudada nas faculdades no futuro.

“Hoje eu entendo, olho minha história, uma mulher periférica que morou até seus vinte e poucos anos na favela, ou seja, vivi a maior parte da minha vida lá. Eu me vejo gigante, eu olho e sei que as faculdades daqui há 60 anos vão estudar a minha história, declarou Bianca Andrade, levando o apresentador Joel Jota aos risos.

Bianca Andrade também revelou o desejo de tornar sua marca de cosméticos conhecida mundialmente. “É assim que eu me vejo. Eu estava no lugar certo, no momento certo. Sou uma pessoa muito honesta, de muitos valores, então sei que isso é algo que aconteceu na minha vida. Hoje, eu quero que minha marca seja uma potência gigantesca, não só no Brasil, como também lá fora”, iniciou a famosa.

“(…) Eu sei que o Brasil é um grande mercado de cosméticos, no digital também o Brasil é gigantesco, todo mundo que está lá fora está de olho no Brasil. A gente tem o exemplo da Anitta, que mostra o quanto o mundo entende essa potência digital do Brasil. Por isso quero levar minha história para o mundo, porque sei que ela tem esse potencial, e ao mesmo tempo quero fazer a diferença na vida das pessoas e me divertir”, concluiu ela.

A ex-BBB, inclusive, admitiu ter enfrentado problemas de saúde por conta das correrias de sua vida profissional. “Eu já fui de estar assim, de estar em todos os lugares. Eu queria estar na moda, no entretenimento, na moda, na TV, no digital, porque eu sabia que uma figura bem sucedida no Brasil é aquela figura plural, aquela que está em todos os lugares se comunicando com todos os públicos, contou.

“Eu falei: ‘vou seguir isso’, e eu quase morri. Falar quase morrer é pesado, porque na minha cabeça era mesmo, mas porque eu comecei a ficar doente todo mês, de cama. Eu pensava: ‘se todo mês eu estou assim, eu sou uma pessoa que vai morrer cedo’. Na força, eu tive que parar de ser essa pessoas de estar em todos os lugares”, afirmou Bianca Andrade.

MARKETING E PODER DA INFLUÊNCIA (BIANCA ANDRADE) | JOTA JOTA PODCAST #130

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.