Não aguenta mais!

Após polêmicas, Gabriela Duarte toma decisão extrema envolvendo Regina Duarte

A atriz é apoiadora declarada do ex-presidente Jair Bolsonaro e se posicionou a favor dos atos antidemocráticos que ocorreram em Brasília

Beatriz Aguiar
Repórter do EM OFF

A atriz Gabriela Duarte deixou de seguir a mãe, Regina Duarte, nas redes sociais após a atriz  demonstrar apoio aos ataques antidemocráticos em Brasília. Através do Instagram, a filha da veterana condenou a destruição que apoiadores de Jair Bolsonaro fizeram no Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e no Palácio do Planalto. A ação foi movimentada através de atos terroristas daqueles que não aceitaram os resultados das eleições de 2022. 

Por meio de sua conta oficial do Instagram, Gabriela compartilhou uma publicação enfatizando que as atitudes terroristas são inimigos da democracia. “Vandalismo e ignorância são inimigos da Liberdade. Tristeza”, escreveu a atriz. Ela ainda estendeu seu posicionamento através dos stories, onde compartilhou uma imagem com as frases: “Sem ordem não há progresso. E nem país. Vandalismo não!”; “Quem vandaliza não me representa”. 

A atriz chegou a receber diversos comentários e mensagens em apoio ao seu protesto. No entanto, também foi criticada por bolsonaristas, que apoiavam o posicionamento de sua mãe. “Infelizmente sua mãe ajudou a insuflar esse ódio. Está aí o resultado”, comentou uma usuária. “Você realmente só tem a semelhança física de sua mãe, porque o caráter é o mesmo de todos os seus colegas esquerdistas!”, completou um outro internauta

No entanto, Regina condenou a prisão dos vândalos em Brasília. Em sua conta na plataforma, ela compartilhou uma foto que informava que uma senhora com a Bíblia na mãe havia sido presa, enquanto o ex-governador Sérgio Cabral estava solto. “Que as injustiças sejam sanadas, que possamos desfrutar de nossa liberdade total e incondicional”,publicou. Ela ainda comentou uma publicação sobre os ataques. “Se continuar desse jeito, Bolsonaro vai acabar sendo presidente dos EUA, e a gente é que perde. Ele pode ter parecido maluco, mas sempre lutou pelas quatro linhas. A Constituição o deterá. Sempre”, escreveu ela.

Regina chegou a ser declarada como secretária de Cultura durante o governo Bolsonaro. Na época, Gabriela chegou a dar uma entrevista a Pedro Bial e comentou sobre seu relacionamento com sua mãe. “Foi um período muito turbulento, de muitas coisas. Um período que, de certa forma, nos afastou bastante. Não por uma questão ideológica, não é isso. Tem a ver com uma dinâmica muito complicada, de entrar ali, sair… Então, eu posso responder por mim, eu fiquei muito aliviada”, contou. 

“As pessoas me cobravam muito que eu me posicionasse, o que era bastante difícil, porque independente de conflitos ideológicos, não sei como alguém pode esperar que alguém apedreje a própria mãe na internet, então foi bastante delicado para mim. Não falamos sobre isso. Isso foi um pacto que fiz comigo mesma. Realmente a gente escolhe coisas que a gente combina invariavelmente, séries, filmes, a profissão. A gente se encontra no melhor. Pra que se encontrar num lugar que é espinhoso?”, complementou Gabriela. 

Foto: Reprodução/Instagram

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.