ExclusivoEm depoimento à polícia, PC Siqueira admitiu ter fetiche por crianças; leia o relato

Youtuber admitiu veracidade das conversas, mas que nunca se relacionou com crianças

Erlan Bastos
Colunista do EM OFF

O youtuber PC Siqueira foi encontrado morto em seu apartamento, em São Paulo, nesta quarta-feira (27), aos 37 anos. O fim precoce do famoso reacendeu a polêmica acusação de pedofilia a qual o ex-apresentador da MTV respondia na Polícia Civil. Em depoimento, concedido à polícia ainda em 2020, PC Siqueira admitiu ter fetiches por crianças, mas que nunca se relacionou com nenhuma.

O youtuber começou a ser alvo de acusações de pedofilia após uma conversa privada vazar na internet. Nela, PC Siqueira diz que uma mulher teria mostrado a filha, de 6 anos, nua para o youtuber. Ele teve aparelhos eletrônicos apreendidos para perícia, mas a polícia concluiu que ele não compartilhou fotos ou vídeos de conteúdo pornográfico de menores de idade.

A coluna Erlan Bastos EM OFF, porém, teve acesso ao depoimento prestado por PC Siqueira à polícia em 15 de junho de 2020, logo após a conversa do youtuber ser vazada. No seu relato aos policiais, ele assume que tem fetiche em crianças, mas que nunca se relacionou com uma. Disse, ainda, que o conteúdo da conversa é verdadeiro e que ele estava bêbado.

No depoimento [leia completo abaixo], PC Siqueira diz que faz “uso de grandes quantidades de álcool todos os dias”. Ele, porém, atesta a veracidade dos prints vazados. “Sobre esse fato [conversa], confirma que, tudo indica, que o conteúdo de tal conversa é verdadeiro e que não se lembra de quem seria o interlocutor”.

‘Se passam por crianças’

PC Siqueira “esclarece que mantém frequentemente conversas de cunho sexual com diversas pessoas, sempre do sexo feminino, e que, por fetiche, muitas vezes se passam por crianças (…) ressaltando que esse fetiche é chamado de AGEPLAY, e contudo nunca é realizado por crianças, se tratando apenas de uma brincadeira entre adultos, fantasia essa muito difundida e com diversos entusiastas”.

O youtuber reforçou no depoimento que a “conversa em que ele se refere é só a narração de um fetiche, totalmente psicológico e que nunca aconteceu, nem foi de sua intenção que ocorresse de forma real”. Declarou ainda que “tem por hábito fazer sexo virtual com diversas pessoas, mas em nenhum momento houve a exibição de qualquer criança e/ou adolescente”.

PC Siqueira encerra sua fala dizendo “que durante tal conversa estava muito alcoolizado e a amiga estava o cobrando e acusando fortemente” e que ele estava “deveras irritado com tudo o que estava acontecendo (…) acabou afirmando a ela que realmente era pedófilo e que as conversas publicadas eram verdadeiras (…) e que a amiga não publicou toda a conversa e sim parte dela”.

Em um áudio, também em 2020, PC Siqueira demonstrou preocupação após as acusações de pedofilia ganharam a mídia. Ele diz que vai perder contratos, ficar sem dinheiro e comenta sobre a acusação. Ouça:

Depoimento de PC Siqueira à polícia (Reprodução)

Leia mais:

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.